2018: reflexões e resoluções

27.12.17

Faltando quatro dias para encerrar o ano e o que se pode dizer que é comum, em quase todos nós, são aquelas reflexões antes da virada. Junto com elas também têm as resoluções para o ano que iniciará... Acho válidas as duas coisas. Fazer uma avaliação do que foi vivido ao longo desses 365 dias nos ajuda a pensarmos sobre o que queremos que fique para trás e o que desejamos levar adiante e, claro, a conjecturar sobre quais serão nossos propósitos para o ano novo. 
.
Quais foram os aprendizados que 2017 nos trouxe? Queremos que 2018 seja igual a este ano? Seja no lado amoroso, profissional, espiritual? E, mais, continuaremos deixando que as opiniões, dogmas, família, amigos, desconhecidos e mídia permaneçam determinando as nossas escolhas? Até que ano postergaremos a nossa felicidade? 
.
O ano de 2017 foi revelador para mim. Me redescobri no lado profissional e, ainda que eu não esteja vivendo do modo que eu gostaria, saber o que ser quer, acreditem, já é meio caminho andado. Finalmente entendi que precisamos vencer a inércia que toma conta de nossos pensamentos limitantes e partir para a ação. Primeiro faça um exercício de autoconhecimento. Aliás, invista em autoconhecimento, pois isso, paulatinamente, ajudará a te reencontrares com o teu propósito. 
.
Ter paciência é algo que também levarei para 2018. Em todos os âmbitos. Por exemplo, torne inaudível comentários do tipo: “já estás com não sei quanto anos, não é mais hora de estar escolhendo” (amores, carreira...), “tens que fazer um concurso público” (nem todos sonham com isso!), “quando vais casar, ter filhos?” (e se eu não quiser? e se eu não souber?) e etc. Somente tu sabes o que faz teu coração vibrar. Ainda que o mundo pareça estar contra ti, lembre-se que tu não precisas seguir os sonhos de vida dos teus pais ou da novela. É a tua vida. E se escolheres seguir teu caminho respeitando o outro e, principalmente, a ti mesmo, as coisas começam a acontecer.
.
A espiritualidade também retornou para a minha vida. Sempre fui muito ligada a esse universo. Porém, eu era muito imatura e não estava pronta para levar a sério algo que me faz tão bem. A minha maneira, aprendi que não é necessário estar vinculada a alguma religião para se sentir conectado com algo divino. E mais, fazemos parte, sim, de um todo indivisível que é responsável por construir um mundo melhor através de mudanças urgentes (ambientais, morais, sociais...). E essas mudanças devem iniciar em nós. Não temos o direito de interferir no livre arbítrio do outro. Faça diferente, olhe para dentro de ti e busque o que pode ser melhorado. Praticas o que falas? Respeitas o outro? Respeitas a ti? Seja um exemplo do que acreditas ser legal, bom e bonito. Só cuide para semear coisas boas, pois têm pessoas prontas para copiar os mais variados comportamentos alheios e isso é uma grande responsabilidade... Pense nas crianças. Que tipo de adulto gostarias que desse continuidade ao nosso planeta? Seja um deles! Inspire os jovens a serem como tu és. Seja respeito, seja luz, seja amor. 
.
Me despeço de 2017 com uma profunda gratidão às pessoas que estiveram ao meu lado - ou não - e que, de alguma maneira, contribuíram para que eu me esforçasse para ser um ser humano melhor. Agradeço aos que me fizeram desacelerar e internalizar que tudo o é por uma razão. Nada é por acaso. Porém, eu tenho o poder de modificar o que não me faz bem e, para isso, é preciso fazer escolhas. Optar seguir por um caminho e não o outro. Se afastar de pessoas que não estão contribuindo para o nosso crescimento, ainda que tenhamos tentado ajuda-las de alguma maneira.  Ainda que isso doa... Depois, tudo fica claro! Cada um tem uma jornada a ser seguida. E isso, também, deve ser respeitado. Ninguém é melhor do que ninguém. Só estamos em níveis de entendimento diferentes uns dos outros... 
.
Obrigada 2017 por me mostrar que eu posso, que eu sou capaz. Obrigada por me fazer vislumbrar os frutos que colherei nesse novo ano. Obrigada por me dar um “sacode” e me mostrar que tudo que eu quero é possível, mas que eu preciso me mexer para que as coisas se tornem realidade. Obrigada por mostrar para aquela menina que sofreu bullying que ela é muito mais do que as palavras feias que proferiram a ela! 
.
O aprendizado, a caminhada e as surpresas da vida são incontáveis, inimagináveis e nada estáticas. No entanto, se estamos conectados com a nossa essência, com nossa intuição, quando somos o que desejamos ser no e para o mundo, o caminho passa a ter muito mais sentido e, consequentemente, se torna mais coerente e feliz! Entenda: não é possível ser feliz 100% do tempo, mas quando compreendemos as razões de nossa infelicidade temporária, fica mais fácil se livrar dela... 
.
FELIZ 2018, maravilindxs! Desejo que tenhamos um novo ciclo cheio de empatia, autoconhecimento, paz, cura, saúde, prosperidade e amor para nós e nosso planeta! Mire nas estrelas, pois tu és capaz de qualquer coisa nesse mundão! Basta estar em concordância com o melhor de ti! 

Viva o agora!
Paz. 

Nenhum comentário:

Curtiu? Não curtiu?
Então comenta aqui!

Tecnologia do Blogger.